Saiba o que é e aprenda como calcular o giro de estoque da sua empresa

Guia para registro e legalização da sua micro ou pequena empresa
29 de março de 2017
Tire todas as suas dúvidas sobre Certificado Digital?
12 de abril de 2017
Exibir tudo

Saiba o que é e aprenda como calcular o giro de estoque da sua empresa

Quando muitos de nós ouve a palavra estoque, já vem a cabeça aquela imagem de um “amontoado” de materiais, peças, insumos e produtos, não é mesmo? Mas, a ideia é que esse “amontoado de itens”, esteja minimamente organizado, caso contrário, todo seu processo pode ser afetado por conta desta falta de controle e organização. 

Caso sua empresa conte somente com a técnica do “amontoamento de itens”, sem o mínimo de controle e organização, certamente está a caminho cedo ou tarde de ser abraçado por alguns problemas financeiros, derivados do seu estoque.

Se você ao ler as linhas anteriores, achou algo um tanto quanto familiar: “Nossa, parece que estão falando da minha empresa!”. Então, é hora de iniciar uma mudança e prestar mais atenção no seu estoque. E para ajudar você nesses primeiros passos vamos ensinar a calcular o giro de estoque da sua empresa. Afinal, ter o controle de entradas e saídas de produtos é essencial para os resultados de qualquer empresa.

Com esse controle pelo menos dois dos maiores problemas que envolvem estoque serão solucionados, certamente sua empresa já passou por algum deles:

O primeiro caso é ter aquele produto no estoque que não tem saída e fica lá por um bom tempo, chega a ser intimo dos funcionários (alguns já até tem um carinho especial por eles), isso acarreta em prejuízos, pois o dinheiro investido não é revertido em resultado. Sem falar que a situação se agrava quando tratamos de produtos perecíveis, prejuízo na certa.

O segundo caso é o oposto deste, ocorre quando o cliente pretende fazer uma compra, é uma ótima negociação e quando você vai ver, não tem o produto em estoque. Esse é aquele problemão que dá uma dor de cabeça, não é mesmo? Enfim, ou uma ou outra, ou seu cliente vai buscar na concorrência o que busca e as chances de você perder esse cliente são enormes, ou será necessário que sua empresa faça uma compra em caráter de urgência de um fornecedor, e compras urgentes acarretam em valores maiores. Então, de uma forma ou outra vai doer no seu bolso.

Concluímos que a correta definição dos estoques, o empreendedor tem de considerar dois fatores:

  • Quanto menor o estoque, menor a necessidade de capital imobilizado;
  • Nunca deve faltar produto para venda.

Vamos lá, chega de conversa e vamos para o que interessa, o que é giro de estoque e como calcular?

 

O que é giro do estoque

O indicador de giro de estoque ou rotatividade tem por objetivo mostrar como anda o processo de renovação dos itens que se encontram estocados em um determinado período, avaliar qual o tempo médio que cada item permanece no estoque desde a compra até a sua venda.

O cálculo pode ser feito de duas maneiras, dependendo do tamanho da sua empresa e da quantidade de itens que ela trabalha. Pode ser feito pela quantidade de itens ou pelo custo de todos os itens de seu estoque. 

A ideia é pegar o total de itens do seu estoque e dividir pela quantidade de itens que são vendidos no período desejado, se o valor for menor do que 1, isso quer dizer que sobraram produtos não vendidos no estoque. Caso, o resultado seja maior que um, significa que os itens estão tiveram uma renovação pelo menos uma única vez no período avaliado.

Esse é uma das principais maneiras de se medir e avaliar de forma inteligente seu inventário, geralmente é feita uma análise anual utilizando essa técnica, mas o período pode ser reduzido, dependendo da necessidade da empresa. Esse recurso pode ser usado em qualquer tipo de estoque, indiferente do produto ou tamanho, a ideia é buscar um indicador que consiga equilibrar seu estoque com o ritmo das suas vendas.

 

Como deve ser feito o cálculo de giro de estoque?

Agora que mostramos a importância de se calcular o giro de estoque para sua empresa, vamos demonstrar em dois exemplos práticos como fazer o cálculo de forma fácil e intuitiva.

A essência do cálculo nada mais é do que pegar a quantidade de itens vendidos em um período e dividir pela quantidade de produtos armazenados. 

Primeiro passo: definir o período de tempo que você deseja calcular, prazos menores que um ano são recomendados para empresas que trabalham com produtos perecíveis, as demais empresas geralmente trabalham com uma faixa anual.

Segundo passo: Levante os seguintes dados: total de produtos vendidos no período e o volume médio no inventário, pode ser em itens ou em preços.

Terceiro passo: Divida de forma simples, o total de vendas pelo volume médio armazenado, abaixo vamos listar dois exemplos. O primeiro de um cálculo por itens e o segundo por preço total.

 

Exemplos práticos:

  • Exemplo 1: O estoque médio de uma loja de vestuário é de 200 calças jeans e a empresa vende 1800 calças por ano. O giro do estoque dessa empresa é calculado dividindo 1800 por 200, resultando em nove giros no período. Isso significa que os produtos são renovados nove vezes durante o ano.
  • Quando existem muitos produtos, é necessário ter o valor médio dos estoques a preço de compras e os valores das vendas a preço de compras.
  • Exemplo 2: um estoque médio a preço de compra de R$ 50 mil e cujo volume de vendas ao ano seja de R$ 700 mil a preço de compras. O número de giros do estoque será de 700 mil divididos por 50 mil = 14 giros ao ano.
  • Em ambos os exemplos de cálculos, vale aquela máxima que foi citada no início do artigo: se o resultado for menor do que 1, isso demonstra que alguns produtos que iniciaram o ano na prateleira, ainda estão por lá.
  • Com esses dados é possível calcular o Tempo Médio (TM) é só dividir a quantidade de giros, pegando como base o segundo exemplo: 365 dias divididos por 14 giros ao ano, mostra que seu estoque “girou” em média 14 vezes no ano e o fez a cada 26 dias.

A ideia desse processo é que sua empresa encontre um meio termo para manter o estoque baixo para não ter muito custos, mas que não o mantenha muito baixo para não correr o risco de não poder efetuar alguma venda por falta de itens. O equilíbrio é o ideal.

 

Como otimizar seu controle de estoque

Empresas que contam com o apoio de um sistema de gestão integrado (ERP), tem grandes vantagens em relação a este controle, pois os dados são acessados a qualquer momento e de maneira fácil, controle de vendas e estoque andam juntos e isso faz com que o cruzamento de dados seja feito de forma mais integra, reduzindo assim o tempo de cálculo e busca de variáveis para tal em planilhas.

Além do controle total do inventário, controle de compras, emissão de documentos fiscais, entrada e saída de produtos de forma automática, controle de fornecedores. Enfim, são inúmeras as vantagens de se contar com um sistema de gestão e controle de estoque na sua empresa.

Comentários

comentários