As 5 armadilhas que sua empresa não pode cair ao tentar aumentar a lucratividade

5 dicas para fazer sua microempresa entrar com o pé direito em 2017
5 de dezembro de 2016
PDCA: Como essas quatro letras podem fazer a diferença para o seu negócio?
14 de dezembro de 2016
Exibir tudo

As 5 armadilhas que sua empresa não pode cair ao tentar aumentar a lucratividade

O objetivo de todo o empreendedor é fazer sua empresa crescer e gerar um bom retorno financeiro. Mas, no meio de todo esse processo de crescimento, é muito comum que em algum momento turbulências financeiras afetem seu negócio. E muitos empreendedores quando se deparam com esses tipos de problemas, tomam algumas atitudes para tentar reverter a situação e voltar a ter bons resultados, mas algumas dessas atitudes podem acabar piorando a situação e as chances de prejuízos aumentam.

Pensando nisso, separamos as 5 maiores armadilhas que sua empresa não deve cometer para tentar aumentar a lucratividade para sair de momentos de crise. Vamos lá:

 

Relaxar no controle financeiro

Não é porque os indicadores financeiros estão em baixa, que você vai deixar de acompanhá-los e os mantê-los atualizados. De nada adianta se autossabotar e tentar fugir da realidade.

Uma empresa que deixa de lado o controle de contas a pagar e receber ou até mesmo o fluxo de caixa, perde o rumo e tem grandes chances de piorar sua situação. E como dirigir no escuro, você não sabe onde está e muito menos para onde está indo.

Então, embora os números não estejam muito atraentes para serem vistos todo o dia, continuar controlando sua gestão financeira continua sendo a melhor opção para ter uma visão clara de onde está o problema e assim fica muito mais simples atuar de maneira efetiva no local da ferida.

Neste momento, contar com um bom software de gestão financeira pode ser um grande diferencial. O FlyERP, um software de gestão financeira para micro e pequenas empresas que vai lhe ajudar a ter um controle mais rápido e eficiente de toda sua empresa, assim fica muito mais fácil descobrir os gargalos que causam maiores problemas.

 

Reduzir os preços sem nenhum critério

O que acontece também com bastante frequência é uma debandada da empresa para reduzir os preços de seus produtos e serviços para que eles tenham mais apelo diante do consumidores, se isso for feito de maneira desorganizada pode não trazer os resultados esperados. Por exemplo, pode ocorrer um problema de suprimento de demanda e isso pode afetar prazos e qualidade do serviço prestado e causar mais prejuízos com logística não programados,  e essa é a melhor alternativa ainda, pois se a demanda aumentou a ideia dos valores está dando resultados.

A pior das hipóteses neste caso é essa estratégia não surtir efeito, e a empresa precisar subir os preços novamente. Essa montanha russa de preços pode afetar ainda mais a confiança do seu cliente na empresa.

Antes de tomar qualquer decisão sobre ajustes de preços, realize sempre um estudo prévio para analisar seus custos, concorrência e verifique se sua empresa consegue atender bem os consumidores, caso a demanda aumente.

 

Não ter paciência para esperar os resultados financeiros

Muitas vezes, o retorno sobre o investimento demora um pouco mais para acontecer. Se caso você não tiver a paciência necessária para esperar, pode acabar tomando decisões precipitadas e abandonar uma estratégia vencedora por pura pressa por resultados.

Todas a decisões estratégicas tomadas tem um tempo para começarem ou não a apresentar resultados, então, quando pensar em aumentar os valores de seus produtos/serviços só para conseguir ganhar dinheiro mais rapidamente ou até tomar alguma decisão de corte de custos no processo de fabricação que possa acarretar em redução da qualidade do seu produto final, repense e analise com calma, pois esses pequenos detalhes podem afastar seu potencial cliente.

Esteja sempre de olho nos seus indicadores financeiros, qualquer mudança mais brusca no processo ou em valores deve ser avaliada em cima de informações concretas e nunca baseadas no “achismo”.

 

Investir o dinheiro destinado à cobrir benefícios

Um erro comum em algumas empresas é não ter um planejamento de todas as despesas anuais, geralmente essas despesas são sazonais, ou seja, não são fixas e tem uma variação de acordo com período do ano. Geralmente, o final do ano é o período onde os custos com benefícios dos colaboradores aumenta, pois existe o 13º salário, a divisão dos lucros da empresa, férias e premiações.

Essas empresas que não se preparam para esse maior fluxo de despesas pode acabar tendo problemas com falta de dinheiro para cumprir suas obrigações e tendo apelar para empréstimos ou até em alguns casos vender ativos.

Uma dica para não ter problema com o 13º salário, é você se organizar para poupar 1/12 do salário dos funcionários mensalmente, assim sua empresa terá fôlego para cumprir as obrigações e assim vai evitar problemas financeiros nestes períodos.

Então, não entre na cilada de gastar o dinheiro destinado ao pagamento desses benefícios. E ainda, se for possível é importante ter sempre um capital extra para caso de demissões ou outras eventualidades.

 

Reduzir o quadro de funcionários

A empresa precisa reduzir custos, o que muitas pensam em fazer primeiro? Reduzir o quadro de funcionários e começar as demissões para cortar despesas. Essa na grande maioria das vezes não é uma boa estratégia.

No momento que acontece uma demissão, deve ser levado em conta que a capacidade de produção da sua empresa vai reduzir, a qualidade do atendimento pode ter uma piora e ainda tem que se pensar no custos da rescisão de contrato. Sem falar, que afetam diretamente o clima e a mobilização dentro de sua equipe.

Caso sua situação financeira esteja em um período conturbado, a melhor coisa a se fazer é ser transparente. Converse com sua equipe, repasse a situação e peça ajuda para mudar o cenário. Você certamente terá gratas surpresas e ótimas ideias, afinal, nada melhor que contar com pessoas que vivem o dia a dia do seu negócio para lhe ajudar a reduzir custos, evitar demissões e voltar a crescer.

Esperamos que este post possa ter ajudado você e sua empresa a tomar as melhores decisões. Nossa dica final é, tenha paciência e trabalhe sempre com um planejamento e visão da condição atual e futura do seu negócio. Tendo um controle efetivo de suas despesas e fluxo de caixa, certamente você não vai estar livre totalmente de problemas financeiros externos, mas, com certeza, estará muito mais preparado para agir e prever empecilhos que possam acontecer. E assim, passar por eles da maneira mais assertiva possível.

Bons negócios.

Fique por dentro de todas as novidades do nosso blog!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>